Aquariofilia --- Mundo dos Aquários
Seja Bem Vindo
Ao fórum Mundo dos Aquários

Para poder aceder livremente à nossa comunidade, terá que efectuar Login.


Se ainda não é membro registe-se agora.

Últimos assuntos
» Lago Plantado do Daniel Ribeiro (fotos e vídeos)
por Daniel Ribeiro Seg Dez 28, 2015 10:12 am

» (ATENÇÃO)Recrutamento de Admin e Mod.
por LuisBarroso Sab Dez 19, 2015 3:23 am

» Minha Apresentação
por Maria Fernanda Qui Dez 17, 2015 8:06 pm

» SÁBADO DIA 19 PORTAS ABERTAS EHEIM COM DESCONTOS ATÉ 50%
por paulo vieira Ter Dez 15, 2015 11:15 pm

» Aquário de Polypterus
por MarcosRafael Seg Dez 07, 2015 8:56 pm

» LINHA DE AQUÁRIOS COM MÓVEL PAULO VIEIRA AQUARIOS
por paulo vieira Qua Out 21, 2015 9:32 pm

» Aquário novo - AJUDA - Pontos brancos no vidro e larvas
por Manuel Rodrigues Seg Out 05, 2015 11:23 pm

» Mudar Layout
por Manuel Rodrigues Qua Set 23, 2015 1:21 pm

» CO2 Líguido, alguem ja usou?
por Bruno Gomes Qua Set 02, 2015 4:41 pm

» Sanguessugas
por Bruno Gomes Seg Ago 31, 2015 4:42 pm

Contribuição

Parecerias







Vida de Aquarista
Procurar

    Mundo dos Aquarios

    Pesquisa questões já colocadas por outros membros, poderás obter respostas mais rapidamente

    Resultados por:


Votação

Como tiveram conhecimento deste fórum?

33% 33% [ 17 ]
8% 8% [ 4 ]
22% 22% [ 11 ]
8% 8% [ 4 ]
14% 14% [ 7 ]
8% 8% [ 4 ]
8% 8% [ 4 ]

Total dos votos : 51


Ajuda para montar um aquário de Água Salgada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ajuda para montar um aquário de Água Salgada

Mensagem por RicardoPaula em Qui Jun 20, 2013 10:47 pm

Temperatura:
A temperatura ideal é entre o 24º e o 26º. Acima do 28º vamos ter problemas com os nossos corais principalmente com os SPS que perderão a cor, tornando-se esbranquiçados e morrerão.
Como o nosso pais tem um clima ameno basta uma ou duas resistências com termóstato, para manter a água a 25º (numa média de 0,5W por litro). Se no Verão não conseguirmos manter esta temperatura, devemos colocar ventoinhas viradas para a superfície para aumentar a evaporação e ajudar a reduzir a temperatura da calha de iluminação, especialmente se usarmos lâmpadas HQI que produzem muito calor, se as ventoinhas não conseguirem baixar a temperatura temos que adquirir um refrigerador.

Iluminação:
A Altura do nosso aquário vai ordenar o tipo de luz a usarmos, se o nosso aquário tiver até 50cm as lâmpadas fluorescentes (T5, T8, PI) são suficientes (podemos aumentar a sua capacidade colocando reflectores), acima desta altura teremos que usar as lâmpadas de iodetos metálicos (HQI).
Quanto a iluminação temos que ter em atenção dois factores, a potência, medida em watts, em que por norma utilizamos 1W por litro de água. E a temperatura de cor, medida em Graus Kelvin, temos então a luz amarela, mais parecida com a solar que ronda os 6500K, a luz branca 10000K(luz solar que vai atravessando a coluna de água e fica branca), luz branca azulada 14000K, e a luz azul forte ou actínica 20000K.
As lâmpadas HQI devem ser colocadas a 30cm de altura da água para evitarem o aquecimento da água. As lâmpadas HQI tem uma enorme capacidade de penetrar na coluna de água, por isso devemos calcular uma potência de 150w a 250wpara cada 80Cm a 120Cm de comprimento do aquário, temos que ter somente em atenção a elevada potência destes projectores e certificarmo-nos de que possuem protecção de UV para que não queimem os corais mais a superfície, as lâmpadas mais usadas são as de 150w.
Em aquários de recife devemos ter um fotoperíodo de 12 horas. Devemos ter uma combinação de luzes brancas e azuis, estas luzes azuis devem acender primeiro e serem as últimas a apagar para simularmos o nascer e o pôr-do-sol, sendo assim as brancas estarão somente acesas 10 horas, podemos também colocar uma fita de led’s a simular o luar, que ajuda na propagação dos corais.
A parte da iluminação para mim foi a mais complicada de absorver, pois não sabia bem o que realmente queria, mas acabei por optar por uma conjugação de T5 Actínicas, HQI e uma fita de led’s moonlight, que ficará acesa durante a noite, para simular o luar.
Ressalvo mais uma vez que cada caso é um caso vejam o máximo de aquários possível para decidirem que tipo de iluminação vão montar.

Filtração:
A filtragem divide-se em 3 tipos, mecânica, biológica e química, que nos proporcionam a melhor água possível.
A Filtração Mecânica, consiste na recolha das partículas maiores em suspensão na água, (como comida, algas mortas, etc.)que são absorvidas pelas espumas, lã filtrante entre outras fibras, evitando que estas partículas se decomponham e se transformem em amónia e outras substâncias tóxicas, para que esta etapa de filtragem funcione na perfeição temos que limpar estas matérias filtrantes regularmente pelo menos uma vez por semana para evitarmos o aparecimento de microalgas e evitar doenças e infecções nos nossos seres vivos, e ajuda a manter um potencial redox elevado, dando qualidade e estabilidade ao nosso reef.
A Filtração Biológica, é levada a cabo pelas bactérias que se encontram na rocha viva e no substrato dai termos que ter especial atenção na compra destes produtos, não devemos poupar na qualidade da rocha viva e optar por produtos de extrema qualidade (ex.: Fiji Premiu ou Indonésia Premium), que normalmente vêm bem colonizadas e já maturadas, a rocha viva deve ocupar cerca de 20% do nosso aquário, ela serve de filtro biológico, de refúgio e esconderijo para os peixes e é suporte para os corais, dai a sua extrema importância, e não devermos aceitar rocha de baixa qualidade no nosso aquário. O substrato, normalmente usa-se um a base de aragonite (que ajuda a manter o PH) ou areão de coral partido, que mais do que uma simples função decorativa serve principalmente para a fixação de bactérias nitrificantes nas camadas aeróbicas mais a superfície que oxidam a amónia e transformam os nitritos em nitratos, e nas áreas mais profundas fixam-se as bactérias desnitrificantes ou anaeróbicas que reduzem os nitratos. Esta camada de substrato pode ter 2 a 3 cm ou então podemos criar uma DSB (Deep Sand Bed)camada profunda com mais de 8cm onde exploraremos melhor as capacidades disnitrificantes, esta camada maior usa-se areia sugar size “fininha”, temos que ter muito cuidado com a camada superficial deste tipo de areia que necessita de ser bastante remexida, para tal podemos usar o auxílio de animais detritivoros como camarões, búzios, ofiurose pequenos crustáceos que se enterram e remexem a areia, oxigenando-a. As DSB são usadas por alguns aquariofilistas nos refúgios.
A Filtração Química actua sobre a composição química da água. São utilizados materiais com propriedades absorventes que extraem da água substâncias indesejadas. Usa-se o carvão activo, as esponjas de fosfatos e silicatos.
O Escumador de Proteínas é sem sombra de dúvida o mais importante aparelho no nosso aquário de água salgada, seja ele de reef ou qualquer outro, dai não devermos de forma alguma facilitar na hora de o adquirir, devemos ter a consciência de que o escumador é o equipamento que mais contribuirá para que a nossa água esteja limpa, evitando o aparecimento das tão indesejáveis algas que acabam por matar os corais. O escumador funciona como as ondas na praia que misturam o ar e a água e produz uma espuma de matéria orgânica que é levada para o copo colector que deve ser limpo regularmente.
O Ozono é adicionado a água recorrendo a um reactor, ou em acoplamento com o escumador , o ozono ao misturar-se com o ar e com a água, produz oxidações das moléculas orgânicas e é esta característica que é aproveitada pelo recife de coral.

Circulação:
A circulação deve ser mais ou menos 30 vezes o volume da água do aquário, para isso devemos projectar bem a direcção e a colocação da rocha viva para que a corrente da água passe bem por toda ela para arrastar os sedimentos para o escumador, para isso devemos usar bombas como as tunze, para direccionar as correntes.

Reactor de cálcio:
É o sistema que nos permite adicionar cálcio e carbonatos que serão utilizados pelos nossos corais, especialmente os corais duros, o único inconveniente é o preço e necessitar de CO2 para dissolver o carbonato de cálcio.


Reactor de Kalkwasser:
É o sistema que nos permite adicionar Hidróxido de Cálcio (Kalkwasser) a água. Em conjunto com o Osmoregulador, permite-nos adicionar cálcio e iões OH- que melhoram a reserva alcalina (carbonatos). Quem não quiser comprar o Reactor de Kalkwasser nem o Osmoregulador, deve misturar umas colheres de Kalkwasser num garrafão de água e verter a noite com auxílio de um tubo de ar e torneirinha para sair gota-a-gota, para manter os parâmetros de PH

Osmoregulador:
É o sistema que nos permite através de um sensor de nível, uma bomba e um reservatório e osmose inversa, repor automaticamente o nível da água doce perdida pela evaporação, e que se não for reposta altera os parâmetros de salinidade, que poderá ser mortal para os seres vivos.
Osmose inversa:
É um filtro purificador de água, que usamos para fazer a água salgada e para encher o reservatório do osmoregulador.

Uma vez que estou a falar da água do nosso aquário, vou deixar aqui os valores referentes aos testes que devemos efectuar:



PH – entre 8 e 8,5
Amónia - = 0
Nitritos - =0
Nitratos – não deve passar dos 10mg/l. (em reefs)
Fosfatos – inferior a 0,03mg/l.
Alcalinidade ou KH – superior a 3,5 meq ou a 9KH
Cálcio – deve ser superior a 380mg/l, ideal 450mg/l
Densidade entre 1,024 e 1,026 (em reefs)
Potencial Redox – superior a 250mv
Cálcio – deve ser superior a 380mg/l, ideal 450mg/l
Densidade entre 1,024 e 1,026 (em reefs)
• Magnésio – = 1350mg/l
avatar
RicardoPaula
Membro Recém-chegado

Mensagens : 5
Data de inscrição : 04/04/2013
Idade : 40
Localização : Lisboa, Benfica

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum